Saiba se vale a pena assistir Ninguém Tá Olhando, série brasileira da Netflix

Crítica: Ninguém Tá Olhando, série brasileira da Netflix, faz graça com temas existenciais - Foto: Reprodução

Crítica: Ninguém Tá Olhando, série brasileira da Netflix, faz graça com temas existenciais – Foto: Reprodução

Ninguém Tá Olhando é a nova aposta brasileira na Netflix: uma série de comédia que lida com temas existenciais com humor e ironia.

Na história, conhecemos o sistema Angelus, que “fabrica” anjos da guarda para a proteção dos seres humanos. O último a ser criado é Uli (Victor Lamoglia), que surge totalmente atrapalhado – ao mesmo tempo em que também contesta as quatro rígidas regras que um ser celestial como ele precisa seguir.

Acompanhado de dois supervisores, Uli vai para a Terra ajudar os humanos, mas acaba quebrando todas as regras e experimentando uma liberdade que acaba contaminando os outros anjos da guarda. Ao mesmo tempo, ele se envolve em diversas confusões e acaba se apaixonando (em um papel interpretado por Kéfera Buchmann).

A série é produzida e dirigida por Daniel Rezende, indicado ao Oscar pela montagem de Cidade de Deus, em 2002, e responsável por filmes como Bingo: O Rei das Manhãs e Turma da Mônica: Laços. Ele tem um traço específico em sua direção que é visível neste trabalho, além de contar com um roteiro esperto que questiona vários dogmas da sociedade (liberdade, livre arbítrio etc) de uma forma que realmente tem graça.

Veja o vídeo abaixo e descubra se vale a pena assistir a série:

Comentários