Foto de Halloween publicada por Katy Perry rende processo de R$ 600 mil contra a cantora

Foto de Halloween publicada por Katy Perry rende processo de R$ 600 mil contra a cantora - Foto: Reprodução/Instagram

Foto de Halloween publicada por Katy Perry rende processo de R$ 600 mil contra a cantora – Foto: Reprodução/Instagram

Uma foto publicada por Katy Perry em seu Instagram, onde ela aparece caracterizada de Hillary Clinton, pode render a ela um processo no valor de R$ 600 mil reais.

Tudo aconteceu quando a artista, que sempre escolhe fantasias não-convencionais para o Halloween, publicou em suas redes sociais em 2016 uma foto em que aparece ao lado de um amigo vestida como a ex-primeira dama dos Estados Unidos, enquanto ele estava caracterizado como Bill Clinton, marido de Hillary e ex-presidente do país.

Naquela época, Orlando Bloom – atual namorado de Perry – resolveu sair fantasiado de uma versão muito própria de Donald Trump, atual presidente. No entanto, ao invés de postar uma foto tirada por ela mesma ou por alguém de sua equipe, ela escolheu publicar a foto de um paparazzi.

O clique recebeu cerca de 558 mil curtidas e pertence originalmente à agência Backgrid, que detém os direitos da imagem. É ela quem está processando Katy Perry por uso indevido do trabalho de seu fotógrafo, e o valor da indenização pedida é alto: US$ 150 mil, o que equivale, hoje, a cerca de R$ 600 mil.

No processo, a Backgrid alegou que tentou falar com Perry várias vezes ao longo dos anos, sendo a última tentativa no começo deste mês de outubro. Os representantes da artista, porém, não pagaram a agência pelos direitos da foto. Dessa forma, escolheram entrar com um pedido na Justiça americana. As informações são do site E! News.

Não é a primeira vez que Katy Perry se envolve em uma situação parecida. No ano passado, tanto ela quanto sua equipe foram condenados a pagar US$ 2,78 milhões quando foi descoberto que ela copiou uma de suas músicas de maior sucesso, Dark Horse.

O hit, que ficou quatro semanas no primeiro lugar da HOT 100 da Billboard em 2014, era uma cópia de uma música gospel chamada Joyful Noise. Assim que o júri descobriu a ligação entre as duas canções, condenou a cantora a pagar a indenização.

Até o momento, Perry não apagou a foto controversa de seu Instagram. Veja:

Comentários