Em novo livro, Andressa Urach fala vício em sexo e drogas e namoro com traficante

Em novo livro, Andressa Urach fala vício em sexo e drogas e namoro com traficante - Foto: Reprodução/Instagram

Em novo livro, Andressa Urach fala vício em sexo e drogas e namoro com traficante – Foto: Reprodução/Instagram

Andressa Urach, a lendária ex-vice Miss Bumbum que se converteu à religião, lançou seu novo livro, Desejos da Alma, pela editora Unipro.

A modelo se voltou para a vida religiosa após quase morrer ao passar um mês na UTI do Grupo Hospital Conceição, em Porto Alegre, depois de sofrer complicações de uma aplicação de hidrogel no bumbum.

Na nova obra, ela detalhou todos os desafios que enfrentou quando decidiu sair de sua vida anterior e se voltar para o Evangelho. E não foram poucas as situações que ela passou quando ainda buscava a fama à todo custo.

“Tive relações com muitos homens, de todos os tipos: magros, gordos, velhos, novos, ricos, famosos, religiosos, jogadores de futebol, empresários… Fiquei também com algumas mulheres quando vivia na prostituição. Sim, fiz sexo por dinheiro”, afirmou no livro.

No decorrer das páginas, Andressa se abre e revela ter sido viciada em sexo, um dos motivos pelos quais ela entrou para a prostituição. Além disso, ela afirmou ter se relacionado com pessoas perigosas, como ladrões de carga e traficantes.

“Se o Senhor Jesus não tivesse me resgatado, eu poderia estar presa neste momento. No passado, antes de me converter, costumava entra com drogas nas baladas. Por muito pouco não fui presa ao passar por uma batida policial. Tinha um namorado que era foragido da polícia. Para piorar, ele estava portando uma granada e uma pistola ilegalmente. O policial, na blitz, me reconheceu e deixou nosso carro passar. Um alívio”, revelou.

 

Pedindo perdão

Logo após sair do hospital, já convertida. Andressa pediu perdão para as pessoas que prejudicou em sua vida – as primeiras pessoas com quem falou foram duas ex-participantes do reality A Fazenda, do qual ela também participou,

“Tive a oportunidade de pedir perdão pessoalmente para a Denise Rocha e para a Rita Cadillac, que participaram comigo de A Fazenda. Tive ali um comportamento deplorável. Apesar de não ter encontrado pessoalmente os outros participantes, usei as redes sociais para pedir perdão publicamente Bárbara Evans e a todos os participantes que ofendi”, escreveu.

Mesmo o pai de criação da modelo, que abusou sexualmente dela dos 2 aos 8 anos, recebeu perdão. “Tomei uma das decisões mais difíceis da minha vida: liguei para o homem que abusou de mim sexualmente. Não foi algo fácil de se fazer. Depois de muita oração, votos e jejum, disse por telefone que o perdoava e, mesmo não sendo culpada, também pedi perdão a ele. Não me justifiquei, apenas pedi perdão”, afirmou.

O dinheiro que ela conseguiu juntar com a prostituição foi doado. “Por ter esse entendimento, de que tudo vem do Senhor, todo dinheiro que ganhei na prostituição eu doei, não queria mais um centavo daquilo. Quero apenas ajudar na obra de Deus e tenho prazer em ofertar meus dízimos e ofertas. Deus fez de mim a própria bênção. Eu ganhava muito dinheiro com a prostituição e, como tinha decidido abandonar essa vida, as contas começaram a atrasar”, revelou, dizendo que hoje vive de aplicações e do dinheiro que ganha como apresentadora.

Em novo livro, Andressa Urach fala vício em sexo e drogas e namoro com traficante - Foto: Reprodução/Instagram

Em novo livro, Andressa Urach fala vício em sexo e drogas e namoro com traficante – Foto: Reprodução/Instagram

Jejum de sexo

Uma das partes mais difíceis para Andressa foi abrir mão de sua intensa vida sexual. Para conseguir se controlar, ela conta no livro que não se masturba e nem vê filmes pornográficos há dois anos, período em que também não pratica sexo.

“Fui prostituta e viciada e abri mão de ter relação sexual antes do casamento. Nunca mais assisti a filmes pornográficos e abri mão do vício em masturbação. No início, foi muito difícil negar as minhas vontades; o desejo vinha, mas eu me esforçava para manter o autocontrole. Eu dizia não aos meus desejos! Depois da conversão, caí em tentação e me masturbei. Veio a culpa, a acusação e a sensação de estar fazendo algo errado. Eu me arrependi, pedi perdão para Deus, orei muito pedindo ajuda dEle para vencer meus hábitos antigos. Até conseguir negar totalmente a vontade”, diz na obra.

Para vencer a tentação, ela recorre frequentemente para a oração. “Por outro lado, me acostumei com o sexo, mas, sempre que o desejo vem, mudo o pensamento. Digo: ‘Tá amarrado em nome de Jesus!’ Não vou tocar meu corpo. Vou esperar para isso acontecer no dia em que me casar e tiver um marido”.

 

Acusações e sífilis

Mesmo com todos os cuidados após sua conversão, na igreja ela recebeu acusações. “Certa vez, um rapaz da igreja me acusou de seduzi-lo, disse que eu queria ter relações sexuais com ele. E claro que era mentira, nunca falei isso. Mesmo assim, não retruquei nem me defendi, orei, jejuei e esperei. Deus me justificou e provou minha inocência. Algum tempo depois, esse rapaz me pediu perdão”, contou.

Assim que se converteu, Andressa voltou a namorar o pai de seu filho, mesmo contra a opinião dos pastores, que não desejavam a relação por ele não ser evangélico. No entanto, a vontade de dar ao filho a família que ele sempre quis foi maior. Durante o namoro, ela caiu em tentação e fez sexo com ele – e casaram-se pouco depois, mas a união durou seis meses. Neste ano, ela descobriu ser portadora de sífilis ao tentar doar sangue.

“Confesso que não foi fácil passar por toda essa situação”, contou. “Não estou em pecado e tenho uma vida reta diante de Deus. Procuro, todos os dias, pela misericórdia dEle, negar a minha carne e fazer a vontade do Senhor Jesus. Nessas horas, os pensamentos de acusação surgem e invadem a nossa mente: ‘Ninguém mandou você desobedecer a Deus, está colhendo os frutos da desobediência’. Surgem pensamentos até de dúvida com relação à Palavra de Deus: ‘Como Deus pode permitir isso, se não estou fazendo nada de errado?'”, disse.

Comentários