“Homem ainda tem medo de uma mulher que é independente”, diz Kéfera

"Homem ainda tem medo de uma mulher que é independente", diz Kéfera - Foto: Reprodução/Instagram

“Homem ainda tem medo de uma mulher que é independente”, diz Kéfera – Foto: Reprodução/Instagram

Após encerrar sua primeira novela na Globo, Espelho da Vida, Kéfera Buchmann está aproveitando bem as suas férias para descansar e curtir seus outros hobbies.

Ela, que também é youtuber e escritora, tem se dedicado mais aos pequenos prazeres da vida nesse momento de pausa.

“Estou curtindo muito esse momento comigo. Sempre namorei e agora que estou solteira é muito gostoso estar me descobrindo”, contou ela em entrevista para a Revista Quem nesta segunda (21/10). E como está livre na pista, ela deixa claro que se quiser, vai beijar bastante. “Ué, se der vontade!”, riu.

Segundo ela, a solteirice tem feito muito bem. “O bom de estar solteira, de ser uma mulher livre, é que você pode fazer o que você quiser sem dar satisfação, sem ninguém no seu pé. Estou aproveitando muito pra sair com amigos, pra me conhecer, pra fazer programas comigo mesma, me levar pra jantar, me levar ao cinema, pra estudar, escrever poesias e contos”, afirmou.

Falando em escrever, Kéfera – que teve livros na lista dos mais vendidos do país – pensa agora em continuar na literatura. “Quero escrever um próximo livro de ficção. Ainda estou sem ideia, mas quero que essa ideia apareça. Estou procurando por ela”, disse.

 

Empoderamento

Quando perguntada se suas atitudes emponderadas “assustavam os homens”, Kéfera foi bastante clara em seu posicionamento, e aproveitou para filosofar.

“Acho que esse é um dos sintomas que a sociedade machista tem. Homem tem na cabeça que ele é o forte e que uma mulher forte pode prejudicar o papel dele na sociedade. A partir do momento que a gente fala de masculinidade tóxica, a gente pode ser igual ao outro, não tem que ter um mais forte, um que manda na relação. Homem ainda tem medo de uma mulher que é independente, poderosa e confiante de quem ela é”, explicou.

Na sequência, ela disse que o feminismo não é algo bom apenas para as mulheres, já que ajuda a ensinar os homens sobre os problemas de uma masculinidade tóxica:

“Acho que o feminismo está aqui pra ensinar a todos, especialmente pra alertar sobre opressão, estupro e feminicídio. A principio, se a gente ficar no lugar de não trocar, de não falar com eles, ficam difíceis a revolução e a mudança sem a ajuda dos homens. Que eles conheçam o feminismo sem medo, não achando que a gente odeia homem”, comentou.

Por fim, Kéfera afirmou que o melhor caminho é sempre o diálogo. “Feminismo foca nas questões das mulheres, mas também ajuda muito a partir do momento que você tira de cima do homem as pressões. Quando entenderem essa ideia, deixar todo mundo confortável e livre pra ser quem se é, vai ficar todo mundo mais tranquilo. O importante é dialogar sempre”, vaticinou.

Comentários