Crítica: El Camino, filme da Netflix, fecha o arco de Breaking Bad com chave de ouro

Crítica: El Camino, filme da Netflix, fecha o arco de Breaking Bad com chave de ouro - Foto: Reprodução/Netflix

Crítica: El Camino, filme da Netflix, fecha o arco de Breaking Bad com chave de ouro – Foto: Reprodução/Netflix

El Camino: Um Filme Breaking Bad foi anunciado neste ano e logo de cara deixou os fãs da série apavorados. Mas podem ficar tranquilos: o longa que conta o que aconteceu com Jesse (Aaron Paul) depois dos catastróficos eventos que aconteceram em Felina – último episódio da quinta e última temporada – é realmente muito bom.

O filme acompanha Jesse desde o momento em que consegue fugir do cativeiro onde estava preso, dirigindo o clássico carro El Camino (daí o título) em direção ao futuro. Mas que futuro? Essa é a ponta ambígua que Breaking Bad, encerrada em 2013, havia deixado. Agora, entendemos o que ele fez quando conseguiu escapar da morte certa com a ajuda de Walter White (Bryan Cranston), e qual é o seu destino final.

A dúvida que sempre acompanhou os fãs da série era se Jesse teria conseguido se livrar do seu passado problemático e começado de novo em algum outro lugar. El Camino responde essa e tantas outras questões que ficaram para trás, sendo muito mais do que um fan-service, mas uma produção que agrega muito à mitologia da série criada por Vince Gilligan – que também dirige e escreve o filme.

Veja a crítica completa abaixo:

Comentários