Rosiane Pinheiro lembra crises de depressão e desabafa: “Era símbolo sexual e de repente estava gorda”

Rosiane Pinheiro lembrou crise de depressão e contou como buscou a cura para a doença - Foto: Reprodução/ Instagram

Rosiane Pinheiro lembrou crise de depressão e contou como buscou a cura para a doença – Foto: Reprodução/ Instagram

Dançarina do Gang do Samba, capa da playboy e uma das mulheres mais cobiçadas do Brasil na década de 90, Rosiane Pinheiro fez um desabafo e tanto em sua página no Instagram, na noite da última quarta-feira (18/09).

Na rede social, a dançarina falou sobre depressão, alertou sobre a importância da campanha do Setembro Amarelo, e contou um pouco de sua história com o intuito de incentivar as pessoas a procurarem ajuda.

“O post é um pouco diferente hoje. Não sei se todos vocês sabem, mas estamos em setembro, e nesse mês existe a campanha contra a depressão chamada Setembro Amarelo. [Para incentivar as pessoas a procurarem ajuda] vou contar um pouco da minha história de superação contra a depressão”, começou.

No texto, Rosiane, que atualmente está com 45 anos, lembra que a depressão bateu à porta quando estava no auge de sua carreira:

“Tudo começou ainda no auge da minha carreira. Estava no Gang do Samba e houve algumas trocas de empresários. Um desses novos empresários decidiu que a nossa banda ficaria um ano sem tocar eu fiquei sem chão. Não por mim, mas pelos meninos da banda, pois eu conseguiria sobreviver com presenças, campanhas e etc., mas o resto da banda não. Foi aí que começou todo meu mundo obscuro e triste”, lembrou.

“Era símbolo sexual e fiquei gorda. Meu psicológico não aguentou”

Em seguida, a dançarina contou que, por causa da depressão, não sentia vontade de sair de casa, e ai veio outra decepção; os números da balança não paravam de subir.

Rosiane Pinheiro foi capa da Playboy em junho de 1998 - Foto: Reprodução/ Instagram

Rosiane Pinheiro foi capa da Playboy em junho de 1998 – Foto: Reprodução/ Instagram

“Não queria sair de casa, só queria ficar presa e com tudo isso eu engordei e engordei muito! Era vista como símbolo sexual e de uma hora para outra eu estava gorda. O meu psicológico não aguentou. Eu passava na rua e ouvia ‘nossa, Rosiane, como você está gorda’, ‘você está obesa’, ‘você está ridícula’, e isso me destruía cada vez mais por dentro”, desabafou.

Após engordar, Rosiane (que chegou a pesar mais de 100 quilos) tentou se afastar do mundo artístico para não sofrer com o julgamento das pessoas.

“Anos se passaram eu saí da banda, não queria mais saber dessa vida de artista, desse mundo cruel e falso que é o meio artístico. Eu queria buscar outros rumos, rumos que não me frustrassem tanto quanto esse meio. Para mim foi um choque, eu um dia era vista com uma das melhores dançarinas da época, e no outro eu era humilhada na rua por ter engordado alguns quilos. Aquilo tudo me destruía totalmente”, declarou.

Rosiane contou que ficou muito sensível às reações das pessoas à época, e que chegou ao “fundo do poço” antes de buscar ajuda.

“Os anos se passaram e então eu resolvi me tratar e dar um basta. Aquela mulher que vivia chorando com tudo e todos – se alguém me xingava, eu chorava, tudo era motivo de me colocar num abismo e literalmente eu fui ao fundo do poço! Resolvi então me apegar em DEUS e assim saí daquela vida triste”, explicou.

“Mais alguns anos se passaram e eu resolvi voltar a trabalhar com tudo que eu amo de verdade, a dança, a TV, o público em geral. Eu nasci artista, é isso que me faz bem. Ainda nesse ano eu tive uma recaída da depressão, não parava de chorar, mas cortei pela raiz”, completou.

LEIA MAIS

Duda Nagle lembra o nascimento de Zoe
Solange Couto lembra ensaio nu com o marido
Cid Moreira revela apelido curioso da infância
Aos 43, Simony posa de biquíni e tira onda
Tatá Werneck diz que filha ainda não tem nome
Ana Paula Siebert exibe closet milionário

Veja mais notícias de Famosos.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Boa noite meus amores LEIAM! hoje o post é um pouco diferente não sei se todos vocês sabem mas estamos no mês de Setembro e nesse mês existe uma campanha contra a depressão chamada Setembro amarelo essa campanha tem o intuito de ajudar a todas pessoas que passam por esse tipo de doença! Bom… pra ajudar as pessoas vou contar um pouco da minha história de superação contra a depressão, tudo iniciou ainda no auge da minha carreira quando estava na Gang do Samba, aconteceu algumas troca de empresários e um novo empresário que entrou na época decidiu que a nossa banda ficaria UM ano sem tocar eu fiquei sem chão, não por mim mas pelos meninos da banda pois eu conseguiria sobreviver com presenças, campanhas e etc… mas o resto da banda não e aí então começou todo meu mundo obscuro e triste, não queria sair de casa so queria ficar presa e com tudo isso eu engordei e engordei muito! Pra mim que era vista como símbolo sexual de uma hora pra outra eu estava gorda o meu psicológico não aguentou eu passava na rua e ouvia “nossa Rosiane como você está gorda”, “você está obesa”, “você está ridícula” isso me destruía cada vez mais por dentro anos se passaram eu saí da banda e não queria mais saber dessa vida de artista, desse mundo cruel e com muita falsidade que é esse meio artístico eu queria buscar outros rumos que não me frustrasse tanto quanto esse meio, pois pra mim foi um choque eu um dia era vista com uma das melhores dançarinas da época e no outro eu era humilhada na rua por ter engordado alguns kg, aquilo tudo me destruía totalmente alguns anos se passaram e então eu resolvir me tratar e dar um basta aquela mulher que vivia chorando com tudo e todos se alguém me xingava eu chorava, tudo era motivo de me colocar num abismo e literalmente eu fui ao fundo do poço! Resolvi então me apegar em DEUS e assim então sair daquela vida triste que eu vivia, alguns anos se passaram e eu resolvir voltar a trabalhar com tudo que eu amo de verdade, a dança, a TV, o público em geral eu nasci artista, é isso que me faz bem ainda nesse ano eu tive uma recaída da depressão que foi quando eu estava sozinha na minha casa e tive uma crise e eu não parava de chorar foi aí então que eu corte

Uma publicação compartilhada por Rosiane Pinheiro (@rosianepinheiro) em

Comentários