Chay Suede não esconde a ansiedade pelo nascimento de sua primeira filha: “Até sonhei com o rosto dela”

Chay Suede não esconde a ansiedade pelo nascimento de sua primeira filha: "Até sonhei com o rosto dela" - Foto: Reprodução/Instagram

Chay Suede não esconde a ansiedade pelo nascimento de sua primeira filha: “Até sonhei com o rosto dela” – Foto: Reprodução/Instagram

Chay Suede está afastado da TV no momento, apenas esperando. E não se trata de esperar um novo trabalho, mas sim a sua filha, Maria, que deve nascer daqui a três meses.

A esposa de Chay, Laura Neiva, está grávida de seis meses e o ator vem se dedicando à ansiedade pelo momento em que poderá segurar sua filha nos braços. Inclusive é esta ansiedade que faz com que ele chegue a sonhar com ela.

“Eu só penso nisso, já até sonhei com o rosto dela, que é a minha cara. É um desejo que tenho desde criança”, disse Chay à revista Harper’s Bazaar.

Ele também não poupou elogios à esposa: “Desde a primeira vez em que eu vi Laurinha, que foi na tela do cinema, no filme E aí, Comeu?, sabia que ela seria a mãe dos meus filhos”, afirmou.

Chay e Laura estão há cinco anos juntos, entre idas e vindas. Depois da última separação do casal, eles resolveram trocar alianças e estão casados desde fevereiro deste ano.

 

Projeto musical

Chay Suede não esconde a ansiedade pelo nascimento de sua primeira filha: "Até sonhei com o rosto dela" - Foto: Reprodução/Instagram

Chay Suede não esconde a ansiedade pelo nascimento de sua primeira filha: “Até sonhei com o rosto dela” – Foto: Reprodução/Instagram

Antes de Maria nascer, Chay vai dar a luz ele próprio a um novo projeto: o seu novo álbum sai em setembro. Ainda sem nome definido, o trabalho conta com composições do próprio e também algumas parcerias, como com Rodrigo Peirão e com o artista Loïc Koutana. A produção ficou a cargo de Pedro Zopelar.

Na entrevista, Chay conta que a música entrou por acaso em sua vida profissional, já que não era um desejo seu investir nesse seu talento. “Queria ir mais para o lado dos bastidores, onde poderia escrever e talvez ser diretor de cinema. A música, para mim, era um hobby”, contou o artista, que foi criado em igreja presbiteriana – onde a música sempre fez parte dos cultos.

Sobre o álbum, Chay conta que este é um trabalho mais pessoal. “Este álbum é um pouco mais íntimo, fala de sentimentos guardados”, explicou.

Comentários