Tratando dependência química, Fábio Assunção passa por tratamento espiritual com chá de Ayahuasca

Fábio Assunção passou três dias em uma aldeia indígena no Acre recebendo tratamento - Foto: Reprodução/ Instagram

Fábio Assunção passou três dias em uma aldeia indígena no Acre recebendo tratamento – Foto: Reprodução/ Instagram

Tratando dependência química, Fábio Assução passou por um “tratamento espiritual” durante um retiro de três dias em uma aldeia indígena em Feijó, no Acre.

No período em que esteve na Aldeia Morada Nova, a 362 quilômetros de Rio Branco, o ator tomou banho de ervas medicinais para “limpar o corpo”, recebeu rapéterapia e chá de ayahuasca.

Nos registros da visita, Fábio Assunção aparece ao lado de Carlos Brandão, cacique da aldeia que é considerada um refúgio para dependentes químicos que buscam tratamento.

Antes de embarcar de volta, Fábio Assunção posou com uma fã no aeroporto internacional de Rio Branco. O ator chegou em casa no último final de semana.

LEIA MAIS

Livre do álcool, Marília Mendonça comemora
Juju Salimeni mostra reforma na casa nova
Rita Mattos, a Gari Gata, ressurge na Sapucaí
Ex-BBB Cacau diz que editava fotos antes de postar
Qual a melhor fantasia de Anitta no carnaval?
Thaila Ayala exibe machucado causado por costeiro

Veja mais notícias de Famosos.

Fábio Assunção com o cacique Carlos Brandão, na aldeia Nova Morada, em Feijó, no Acre - Foto: Reprodução/ ContilNet

Fábio Assunção com o cacique Carlos Brandão, na aldeia Nova Morada, em Feijó, no Acre – Foto: Reprodução/ ContilNet

Fábio Assunção recebeu rapé e tomou chá de Ayahuasca durante o tratamento na aldeia Nova Morada, em Feijó, no Acre - Foto: Reprodução/ ContilNet

Fábio Assunção recebeu rapé e tomou chá de Ayahuasca durante o tratamento na aldeia Nova Morada, em Feijó, no Acre – Foto: Reprodução/ ContilNet

Fábio Assunção com a fã Adrielle Farias, no aeroporto, antes de retornar de viagem - Foto: Reprodução/ ContilNet

Fábio Assunção com a fã Adrielle Farias, no aeroporto, antes de retornar de viagem – Foto: Reprodução/ ContilNet

Comentários