O que achamos de The Umbrella Academy, nova série original da Netflix

Cena de The Umbrella Academy – Foto: Reprodução/Divulgação

Estreou na última sexta (15) a série The Umbrella Academy, nova aposta da Netflix em conteúdo original.

A produção, que é derivada de uma HQ escrita por Gerard Way (ex-vocalista do My Chemical Romance) e ilustrada pelo conceituado Gabriel Bá – que é brasileiro – desembarca no catálogo da empresa com grandes expectativas criadas, visto que desde o ano passado foi feita uma campanha ostensiva para divulgá-la. Way e Bá vieram para a Comic Con 2018 falar um pouco sobre a série, assim como uma de suas atrizes principais, Ellen Page.

The Umbrella Academy conta, em dez episódios de cinquenta minutos, a história de uma família de super-heróis completamente disfuncional. Sete bebês foram reunidos por Sir Reginald Hargreeves, conhecido como Monóculo, um grande inventor vencedor do Prêmio Nobel. Cada uma dessas crianças nasceu de forma imprevista, e possui poderes gigantescos. Sua intenção era criar a Umbrella Academy, onde elas pudessem ser treinadas para salvar o mundo. Uma série de situações trágicas faz com que todos eles se afastem e sigam vidas em separado, até que Hargreeves morre e eles se reunem para entender o que houve com seu “pai”, além de dar continuidade ao seu desejo.

O nosso canal parceiro, o Cinco Tons, fez uma crítica explicando os pontos positivos e negativos de The Umbrella Academy. Mas aqui vai um spoiler: vale a pena assistir sim! Veja a crítica no vídeo abaixo:

 

Comentários