Três motivos para assistir “O Último Guardião”, nova série da Netflix

Cena de “O Último Guardião” – Foto: Reprodução/Netflix

Toda semana a Netflix lança diversas séries e filmes novos, que sendo produções originais ou não, fazem a nossa festa aos fins de semana.

Por isso, há sempre boas opções para assistir no catálogo da empresa. Outras não são boas assim. Portanto, vamos indicar uma série que realmente vale a pena assistir.

Ela se chama “O Último Guardião“. É uma série turca, a primeira produção original da Netflix no país, e que traz uma mistura de mistério com efeitos especiais bem competentes, além de uma história que prende a atenção do começo ao fim.

Se quiser uma crítica sobre a série, o Canal Cinco Tons disponibilizou uma opinião completa sobre ela. Confira:

 

Nós, aqui do CENAPOP, já maratonamos a série e podemos dizer: ela é muito boa! A seguir, vamos apresentar três bons motivos para você assistir a “O Último Guardião”. Sua primeira temporada já está disponível em todos os seus episódios. Temos certeza de que você vai adorar! Veja só:

 

3. Uma trama de mistério e ação

Cena de “O Último Guardião” – Foto: Reprodução/Netflix

“O Último Guardião” traz uma mistura interessante em sua história. Ela fala sobre um rapaz turco que tenta, a todo custo, ser um empresário de sucesso e fazer o seu nome na cidade de Istambul. Entretanto, ao encontrar um artefato antigo, ele descobre uma organização secreta que defende a região de vários criminosos, que vivem à sombra, ameaçando a paz da cidade sem mostrar seu rosto.

Por uma série de fatores, os dois membros dessa organização acreditam que esse jovem é o chamado Guardião, o protetor que eles tanto esperavam e que finalmente vai derrotar o mal. Só que o rapaz não tem qualquer treinamento para lutas. Portanto, acompanhamos nessa primeira temporada o seu treinamento para se tornar o Guardião, e também lutar contra os planos de um sujeito sinistro chamado Imortal, que planeja destruir Istambul.

Viu só? A trama é excelente e prende a atenção como poucas. Há também efeitos visuais muito competentes, que auxiliam nas cenas de ação empolgantes. Para quem gosta de séries com boa história, essa é uma boa pedida.

 

2. Um roteiro bem escrito

Cena de “O Último Guardião” – Foto: Reprodução/Netflix

“O Último Guardião” tem um esquema muito parecido com os filmes de super-heróis que estamos acostumados a ver por aí. Isso porque ele usa um conceito muito conhecido para criar o seu personagem principal: é a chamada figura do Monomito, ou Jornada do Herói, que foi criado por Joseph Campbell em 1949. Basicamente funciona assim: uma pessoa comum descobre que tem poderes e precisa escolher se vai usá-los ou não. Ao fazer isso, precisa passar por uma transformação antes de enfrentar o seu inimigo.

Esse conceito é interessante justamente porque ele faz com que tenhamos empatia pelo personagem principal. No caso de “O Último Guardião”, os chamados “12 passos da Jornada do Herói” são seguidos fielmente, transformando cada episódio em uma composição emocionante, que chega a um clímax sensacional. Méritos para um roteiro bem escrito e bem articulado, que faz com que a gente fique preso na narrativa e não queira sair.

 

1. Boas atuações

Cena de “O Último Guardião” – Foto: Reprodução/Netflix

Por fim, “O Último Guardião” vale a pena por conta de atores competentes, que “compram” a história e fazem dela algo irresistível. Por se tratar de uma produção turca, pode ser que muitas pessoas aqui no Brasil até conheçam os rostos que surgem na tela durante a exibição dessa série.

Isso porque, como sabemos, as novelas turcas fazem algum sucesso por aqui. E “O Último Guardião” usa alguns astros da Turquia para seus papéis principais. Çagatay Ulusoy, por exemplo, é um rosto conhecido e está no papel principal, como o herói relutante chamado Hakan. Ele é um sujeito carismático e que faz com que a gente se apegue de verdade ao seu personagem e aos seus problemas e anseios.

Dessa forma, é fácil concluir que “O Último Guardião” é uma série que realmente tem poder para nos entreter e fazer com que a gente sinta vontade de maratonar essa produção. Pode ter certeza: vale muito a pena, sim!

Comentários