Nathalia Dill defende legalização do aborto no Brasil: “Legal ou não, existe e é cruel”

Nathalia Dill defende a legalização do aborto no Brasil – Foto: Reprodução/ Instagram

Feminista assumida, Nathalia Dill vê na legalização do aborto no Brasil uma forma de evitar as mortes de mulheres em procedimentos clandestinos.

Defensora da ideia, a atriz contou à revista Marie Claire que a prática “existe e é cruel”, e que acaba atingindo as mulheres de classes mais pobres:

“A verdade é que o aborto existe ele sendo legalizado ou não. É um fato real. Muitas morrem em procedimentos clandestinos e quem sofre, de fato, é a mulher pobre e que não tem condições. E isso é muito cruel”, disse a atriz.

À publicação, Nathalia disse ainda que a igualdade de gêneros é essencial para o desenvolvimento da sociedade:

“Eu sou feminista, ou seja, acredito que mulheres e homens são iguais. Ver que cada vez mais mulheres acreditam nisso e, a partir daí, sentem mais vontade de lutar pelos seus direitos, é muito bom. Acho o empoderamento feminino importante e necessário. Precisamos ter cada vez mais mulheres ocupando cargos de chefia, lutando por direitos e com personagens fortes na TV”, opinou.

Apesar da evidente desigualdade de gênero, Nathalia se mostrou positiva para uma mudança no futuro, e garantiu que continuará lutando pela causa:

“Gostaria que fosse diferente e que já estivéssemos nesse estágio, em que homens e mulheres sejam reconhecidos da mesma forma, recebendo os mesmos salários, ocupando cargos de chefia, políticos e públicos na mesma proporção. Ainda não é assim. Só que isso não significa que nunca vá mudar. Acredito que vá, e isso me motiva a continuar seguindo e sendo inspirada a continuar usando minha voz para promover mudanças”, continuou.

Para a atriz, o aumento no número de denúncias feitas por mulheres vítimas de assédio é um indicativo de que as coisas estão mudando para melhor:

“Se cada vez mais mulheres estão denunciando é porque estão se sentindo mais à vontade e mais amparadas para fazerem isso. Acho que é assim que tem que ser. Os números de violência contra a mulher são muito altos no Brasil e precisamos encarar esse fato para mudarmos essa realidade”, completou.

LEIA MAIS:

18 famosas que deram à luz em 2018
Mãe mostra Gracyanne na adolescência
Emilia Clarke tatua dragões no pulso
Ju Silveira lembra assédio no trabalho
Vivi Araújo exibe corpão de biquíni
Ex-BBB Jéssica exibe frente e verso

Veja mais notícias de Famosos.