Supervalorizados, CDs de trilha de novela são vendidos por uma pequena fortuna

CDs de trilhas sonoras de novelas estão sendo oferecidos por uma pequena fortuna na internet – Foto: Reprodução

Uma das mídias mais utilizadas na década de 90, os CDs não estão lá com a corda toda.

Com a facilidade da música digital, muita gente optou pela praticidade, e acabou deixando de lado os pequenos discos físicos.

Quem guardou, no entanto, pode ter uma pequena fortuna nas mãos e não sabe.

Curiosamente, há um movimento na web que supervaloriza os CDs — principalmente os de trilha sonoras das novelas.

Uma busca rápida no Mercado Livre, por exemplo, e você acha alguns deles sendo vendidos por pequenas fortunas.

No dia em que esta matéria foi escrita, por exemplo, o compact disc da novela Barriga de Aluguel (1990), estava sendo oferecido por R$ 1.250. Já o do folhetim Top Model (Internacional) saia por R$ 850.

Na lista também encontramos a trilha internacional da novela Mico Preto (1990) por incríveis R$ 800. Os CDs da novela Tieta (1989), estavam sendo oferecidos por R$ 750.

Na faixa dos R$ 600 até R$ 650, encontramos discos com as trilhas de Gente Fina (1990), Felicidade (1991), Perigosas Peruas (1992) e Rainha da Sucata (1990).

Em tempos de comodidade e músicas por streaming e na nuvem, fica a pergunta: Quanto você pagaria por um CD desses?

Veja abaixo algumas ofertas que encontramos.

CDs de trilha sonora de novelas antigas supervalorizaram – Foto: Reprodução

CDs de trilha sonora de novelas antigas supervalorizaram – Foto: Reprodução

CDs de trilha sonora de novelas antigas supervalorizaram – Foto: Reprodução

CDs de trilha sonora de novelas antigas supervalorizaram – Foto: Reprodução

CDs de trilha sonora de novelas antigas supervalorizaram – Foto: Reprodução

CDs de trilha sonora de novelas antigas supervalorizaram – Foto: Reprodução

CDs de trilha sonora de novelas antigas supervalorizaram – Foto: Reprodução

CDs de trilha sonora de novelas antigas supervalorizaram – Foto: Reprodução

CDs de trilha sonora de novelas antigas supervalorizaram – Foto: Reprodução