Antes Nua do Que Sua, por Gabriel Wickbold

A beleza individual da mulher e a troca entre modelo e fotógrafo foram alguns dos fatores que motivaram Gabriel Wickbold a criar o projeto Antes Nua do que Sua.

Segundo Gabriel, a iniciativa nasceu em janeiro de 2016, e carrega um nome cheio de significado:

“O nome ‘Antes Nua do que Sua’ diz que as mulheres são donas do seu próprio corpo, e o quanto é importante a mulher saber que tem o controle total sobre si mesma”, explicou.

Ao CENAPOP, Gabriel disse ainda que há um cuidado todo especial na hora de fazer as fotos, e que os cliques desmistificam a ideia de “mulher objeto” construída pelas revistas masculinas:

“As fotos do projeto foram sempre pensadas para proteger a mulher, através dessa forma de fotografar [não há assistentes e equipe no local das fotos]. As imagens mostram que a beleza da nudez pode ser desmistificada, que pode ser diferente do que vem sendo mostrado nas revistas masculinas, onde a mulher aparece como objeto. Tratamos a mulher com o devido cuidado que ela merece”, explicou.

Todo esse cuidado ajudou muitas mulheres que nunca haviam pensado em fotografar nua a participarem do projeto.

Fernanda Paes Leme para o projeto Antes Nua do Que Sua, de Gabriel Wickbold – Foto: Gabriel Wickbold

“Foi assim que o projeto ganhou força, tanto que várias mulheres que nunca tinham imaginado posar nua toparam participar dessa série, e puderam se aceitar e se descobrir das formas mais diversas”, continuou.

Para Gabriel, a beleza natural da mulher [sem Photoshop] está diretamente ligada à forma como os detalhes são tratados:

“Eu sempre digo que a ideia não é enaltecer os defeitos, e sim para realçar as qualidades. Essa série veio para trazer todas as qualidades de cada uma das mulheres e mostrar para elas mesmas que elas são lindas e podem estar ali da forma que for”, declarou.

Ao falar sobre o “corpo padrão”, o fotógrafo conseguiu descrever com maestria a principal regra da beleza:

“Essa série falou muito sobre sedução, e como cada uma dessas mulheres podem seduzir, independe de corpo, de estética, ou de padrão de beleza. A sensualidade, o ato da sedução, está além da estética externa. A beleza está em qualquer padrão, não existe regra”, completou.