Tribunal de Justiça de SP publica vídeo contra abuso sexual e internauta questiona: “É brincadeira?”

Tribunal de Justiça de São Paulo lançou campanha contra abuso sexual no Facebook – Foto: Reprodução/ Facebook

O Tribunal de Justiça de São Paulo usou o Facebook, na tarde da última quinta-feira (31/08), para compartilhar o vídeo de uma campanha contra o abuso sexual.

Coincidência, ou não, a peça publicitária acabou gerando burburinho na rede social por causa da decisão do juiz José Eugenio do Amaral Souza Neto, que liberou Diego Ferreira de Novais, detido na tarde da última terça-feira (29/08), após ejacular no pescoço de uma passageira dentro de um ônibus que circulava pela Avenida Paulista.

No vídeo da campanha, pode-se ler as frases: “Vergonha tem que ter o abusador. Rompa o silêncio. Juntos podemos parar o abuso sexual”.

Até o fechamento desta matéria, o vídeo já havia recebido mais de 11 mil interações na rede social. Muitos internautas questionaram o posicionamento do juiz e do Tribunal de Justiça diante do caso acontecido na Avenida Paulista:

“Vocês estão de brincadeira, né? Depois do que aconteceu hoje dentro de um ônibus em plena Av. Paulista, e o homem foi liberado, depois do flagrante, mesmo tendo cinco passagens por estupro?”, questionou uma internauta.

“A gente vive numa sociedade onde amamentar em público é ofensivo, mas ejacular em uma mulher no transporte público é aceitável. Radical é pouco”, observou outra.

“Como vocês publicam um vídeo desses após um juiz considerar que não é assédio ejacular no pescoço de uma mulher?”, comentou mais uma.

O caso gerou comoção popular e uma grande manifestação nas redes sociais.

Comentários