Nayara Justino conta das dificuldades de ser mulher e negra

A ex-Globeleza foi vitima de racismo nas redes sociais, entro u em depressão, mas hoje comemora o dia das mulheres sem mágoas

 

Nayara Justino - Foto: Eduardo Só / MF Models Assessoria

Nayara Justino – Foto: Eduardo Só / MF Models Assessoria

 

Coroada como Globeleza no carnaval do ano passado, Nayara Justino entrou em depressão após ler  comentários racistas ao seu respeito. Os ataques ocorreram na Internet, um deles partiu do apresentador Danilo Gentili. Ele comparou a moça com o personagem Zé Pequeno, do filme ‘Cidade de Deus’. Apesar de tudo, hoje, ela consegue comemorar o dia das mulheres sabendo que ser  mulher e negra é difícil, mas que a vida pode trazer grandes surpresas.

“Passei por diversas provações pela minha cor de pele. Isso já existia desde criança, mas foi evidenciado quando ganhei o concurso Globeleza. Meu recado para as mulheres é: não desistam, resistam a esta sociedade machista e preconceituosa. Nosso caminho é mais difícil, mas torna as conquistas mais saborosas. Hoje sou modelo, dançarina e empresária e quero muito mais. Somos fortes e juntas podemos conquistar o mundo”, declara.

Nayara teve grande destaque no Carnaval deste ano. Ela desfilou por três escolas de samba. Além disso, a modelo comemora uma nova fase, investiu com o marido em uma pizzaria em Búzios.

Comentários