Débora Bloch comenta sua personagem de Sete Vidas: “É o retrato de muitas mulheres contemporâneas”

Débora Bloch posa para a revista Gol Linhas Aéreas Inteligentes (Crédito: Gabriel Rinaldi/Revista Gol Linhas Aéreas Inteligentes)

Débora Bloch posa para a revista Gol Linhas Aéreas Inteligentes (Crédito: Gabriel Rinaldi/Revista Gol Linhas Aéreas Inteligentes)

Débora Bloch se prepara para estrear como Lígia na novela Sete Vidas, da TV Globo, que irá substituir Boogie Oogie a partir do dia 9 deste mês. Em entrevista para a revista GOL Linhas Aéreas Inteligentes, na edição de março, ela comentou os assuntos que a novela de Lícia Manzo irá abordar.

Bebês gerados por meio de inseminação artificial e a constituição de novos modelos familiares serão os principais temas da trama. “É um assunto complexo e extremamente oportuno: você adquire sêmen e em alguns meses estará nascendo um ser humano, com uma gama inimaginável de desejos e aptidões”, opinou a atriz.

Já em relação a sua personagem, ela contou: “Lígia é o retrato de muitas mulheres contemporâneas, que colocam a realização profissional na frente da maternidade. Porém, quando o relógio biológico dá o alerta, elas ficam desesperadas para engravidar”.

Além desse novo trabalho, Débora também tem planos para o cinema e ainda está sendo cotada para duas produções no teatro, Maria Antonia – A Incrível Batalha dos Estudantes, de Vera Egito, e Música Americana, de Anne Guimarães, que ainda estão em fase de captação de recursos: “Ainda não é certo, mas quem sabe, no caso das peças, eu não venha a dirigi-las? Ultimamente, ando namorando essa ideia de me tornar diretora”.

Comentários