Marjorie Estiano diz que substituir atriz em Império foi alternativa que contou com o entendimento do público

Drica Moraes e Marjorie Estiano em foto dos bastidores de Império. Crédito: Reprodução/TV Globo

Drica Moraes e Marjorie Estiano em foto dos bastidores de Império. Crédito: Reprodução/TV Globo

O público se despediu da vilã Cora da novela Império, da TV Globo, no capítulo que foi ao ar na noite dessa segunda-feira (23). Com isso, a atriz Marjorie Estiano revelou como foi gravar as últimas cenas da personagem, em entrevista para o jornal O Globo, publicada nesta terça-feira (24).

“Quando passamos por uma situação limite, com a possibilidade da morte, recorrer a uma reavaliação e redimensionar os valores é um percurso quase involuntário. E foi assim. Cora estava na UTI reafirmando a sua verdade de forma lúdica e muito concreta. Carregada de imagens de tudo o que foi vivido. Um resgate das atitudes, dos sentimentos. Uma libertação, uma conquista, e foi celebrada como tal. E os meus sentimentos após o término se assemelhavam aos dela. Uma mistura de tristeza e felicidade”, contou a atriz.

Ela ainda comentou o difícil processo de aceitação do público ao ter uma atriz substituída no meio da trama. Marjorie, que interpretou Cora na primeira fase da trama, aceitou voltar ao trabalho assim que Drica Moraes, que fazia a vilã na versão mais velha, precisou deixar a novela por problemas de saúde.

“A reação do público quanto a essa alternativa de substituir uma atriz por outra ninguém podia prever. E todos – autor, direção, equipe, assessoria – estavam sendo bastante cautelosos e delicados nessa transição. Inicialmente, tanto o público quanto nós mesmos buscávamos uma justificativa que foi dada pelo contexto externo, posteriormente. A não explicação foi uma alternativa que contou com o entendimento do público sobre o contexto. Uma atriz precisou se ausentar, o que fez com que a trama seguisse e mantivesse os alicerces”, declarou Marjorie.

Além disso, a atriz ainda analisou a vilã da trama de Aguinaldo Silva: “Cora era uma personagem carismática, irônica, divertida, contraditória, intensa, egocêntrica. E embora tivesse atitudes que expunham seus defeitos, ou talvez até por isso mesmo, gerava identificação em muita gente”.

Comentários