Aaron Paul critica proibição da venda de bonecos de Breaking Bad e cria outra petição

Aaron Paul e Bryan Cranston em cena de Breaking Bad. Crédito: Divulgação

Aaron Paul como Jesse Pinkman e Bryan Cranston como Walter White na série Breaking Bad. Crédito: Divulgação/AMC

No início da semana, divulgamos que algumas mães da Flórida criaram uma petição que já reúne mais de 9 mil assinaturas para proibir a venda de bonecos de Breaking Bad nas lojas da Toys “R” Us. Aaron Paul usou sua conta no Twitter para criticar a situação e resolveu boicotar a franquia.

“Espera, quer dizer que a @ToysRUs tirou todos os bonecos de Breaking Bad de suas prateleiras e continuam vendendo Barbie? Hummm… Eu me pergunto, o que é mais prejudicial?”, escreveu ele na rede social. O ator brincou sobre uma possível interação com o presidente Barack Obama. “@BarackObama: Espera, você está falando sério sobre essa história da @ToysRUs” Sim, Sr. Presidente, eu estou”.

O Jesse Pinkman diria sobre a situação? Crédito: Divulgação

Indignado com a retirada dos produtos, Aaron provocou a franquia ao falar sobre os violentos videogames que continuam à venda na loja. “E todos aqueles jogos de videogames violentos que você vende, @ToysRUs? Continuam à venda? Mães da Flórida, você estragaram tudo”, comentou.

O intérprete de Jesse Pinkman na série da AMC foi mais adiante na discussão e divulgou link de uma petição que criou para pedir o retorno da venda dos produtos de Breaking Bad. “Aqui está a petição para pedir o retorno dos brinquedos nas prateleiras! Por que vocês vendem armas e não Walt e Jesse? YeahBitch”, escreveu ele. O número de assinaturas inclusive já ultrapassou o das conservadoras mães da Flórida.

Para assinar a petição, basta clicar neste link: https://www.change.org/p/toys-r-us-keep-breaking-bad-and-other-adult-collector-figures-on-tru-shelves

Comentários