‘Se fosse feinha, ninguém iria misturar as coisas’, diz chefe da bandeirinha Fernanda Colombo

A bandeirinha Fernanda Colombo

A bandeirinha Fernanda Colombo – Créditos: Divulgação/MF Models

O presidente da comissão de arbitragem da Federação Catarinense de Futebol, Luiz Claudio Espindola Gonçalves, saiu em defesa da bandeirinha Fernanda Colombo, duramente criticada por torcedores e times da Série A do campeonato Brasileiro, após erros seguidos em campo.

“A Fernanda está pagando por ser bonita. Se fosse ‘feinha’, ninguém falava dela deste jeito, nem iria misturar erros que acontecem com o fato dela ser bonita”, declarou.

“Ela deu azar. Sabe aquela semana em que você não deveria sair de casa? Foi o que aconteceu. Ela é muito boa assistente, aspirante à Fifa, mas a beleza dela chama a atenção e, nestes dias, isso a prejudicou”, falou.

Espindola lembrou que, na mesma rodada, outros assistentes erraram em lances que terminaram em gol e não sofreram as mesmas críticas.

“O gol do Gabriel, do Santos, contra o Criciúma foi em flagrante impedimento. No sábado, o Lúcio fez um gol do Palmeiras no Goiás também impedido. O barulho foi muito menor”, disse.

O presidente da Comissão de Arbitragem da CBF, Antonio Pereira da Silva, deverá afastar a bandeirinha por duas ou três rodadas, para que ela possa descansar. O procedimento é utilizado sempre que um juiz ou assistente está trabalhando sob pressão.

A bandeirinha Fernanda Colombo - Créditos: Divulgação/MF Models

A bandeirinha Fernanda Colombo – Créditos: Divulgação/MF Models

A bandeirinha Fernanda Colombo - Créditos: Divulgação/MF Models

A bandeirinha Fernanda Colombo – Créditos: Divulgação/MF Models

A bandeirinha Fernanda Colombo - Créditos: Divulgação/MF Models

A bandeirinha Fernanda Colombo – Créditos: Divulgação/MF Models

Comentários